Pouca gente sabe, mas na época da Segunda Guerra os portugueses também construíram seus campos de concentração. Num desses campos, um homem é condenado a morte, por intermédio de gás. O condenado é levado a um quarto, com portas e janelas abertas.
- Como poderei morrer por intermédio de gás, se aqui tem tanta ventilação?
- Cale a boca e fique de pé em cima desse xis, marcado no chão.
O cara fica. Manuel, o algoz, corta uma corda, e um enorme botijão de gás se precipita do teto, em cima da cabeça do condenado.