Um alentejano vem a Lisboa e mete-se num táxi Mercedes. A estrela a meio do capôt chama-lhe a atenção e pergunta ao taxista para que serve aquilo. Perante tal pergunta o taxista resolve gozar com ele e diz-lhe que é um ponto de mira.
- Um ponto de mira para quê?
- Está vendo aquela Sra. ali? Pois olhe.
E aponta o táxi em direcção à senhora e, no último momento, desvia o táxi. Para seu espanto, ouve um estrondo e vê a Sra. pelo ar.
- Um ponto de mira, mas se eu não abria a porta não acertava na mulher!!! - diz o alentejano.